sexta-feira, 2 de setembro de 2011

SEM MINIMALISMOS

SEM MINIMALISMOS
(Victtoria Rossini)

Nunca entendi
Como algumas pessoas podem viver com o mínimo...

Algumas vivem com alguns pares de calça
Uns 20 sapatos
Algumas promessas de amor
E os braços vazios

Não consigo me ocupar
De coisas que não me dão retorno
No mínimo...Em satisfação ou gargalhadas

Gosto de fluência
Exuberância
Declarações de amor
E prosperidade

Nem que seja um sorriso do motorista de ônibus
Um pedaço de bolo feito com amor pela vizinha
A lembrança dos beijos de minha avó
Ou um carinho dos meus amigos virtuais

Vivo num mar de prospecção de alegrias
A cata de gente de bem
Me reunindo a todas as gangs da luz
Me preparando para um tempo
Em que ser feliz é pra hoje!!!

O problema de querermos sempre mais
É a nossa eterna insatisfação
Mas se soubermos administrar
Ela nos levará sempre á frente

2 comentários:

LiSPareto disse...

Oi Victtoria!Exuberante poesia.Adorei!Grande Abraço.

Victtoria Rossini Poesias disse...

OLa! Obrigada Lis!
Obrigada pela presença aqui :) bjksss
\o/